terça-feira, 27 de janeiro de 2009

A Liberdade está a passar por aqui!

Acta de reunião cujo fundamento se explica em seguida. Uma "estória" que não poderíamos deixar de destacar aqui.

Em Suma:

Na 5ª feira, 22 de Janeiro, Dia Mundial da Liberdade, o Croca, o Eduardo e o Luis, em representação de um grupo de cidadãos, foram recebidos pelo Sr. João Lobo, Presidente da Câmara Municipal da Moita. A conversa teve como tema central o Palacete da Quinta da Fonte da Prata e a necessidade de elaboração de um plano de acção que visasse a preservação do património histórico do Concelho.

Trocadas que foram as ideias pelas partes, no essencial conclui-se da necessidade de salvar o Palacete, uma reconhecida mais valia para toda a comunidade, pela sua beleza, pela sua riqueza arquitectónica, pelo testemunho da nossa memória histórica, pelas antigas árvores que o acompanham, porque fará 100 anos em 2010 e, porque, contém em si a possibilidade de um conjunto único de diferentes valências que se podem desenvolver no seu interior. Por exemplo, uma instituição de ensino (profissional, superior, da Terceira Idade...), um núcleo museológico, uma unidade hoteleira pública ou privada, entre outras.

Embora tudo isto se tenha constatado, existem fortes obstáculos que poderão não evitar a crescente degradação do Palacete, até à sua completa e irrecuperável destruição: por um lado, a falta de capacidade financeira por parte da Câmara, por outro, a inexistência de parceiros interessados que possam contratualizar a recuperação do edifício, neste caso com benefícios a dividir.

Na impossibilidade imediata de melhores soluções, saldou-se a reunião pelo interesse que poderá advir de um futuro Encontro subordinado ao tema da "Preservação do Património e da História Local" que envolva todas as forças vivas da comunidade (partidos políticos, associações, movimento de cidadãos). Foi nisto que, para já, ambas as partes ficaram de reflectir, com o compromisso por parte do Sr. Presidente de nos contactar em breve prazo.

Eduardo Espírito Santo
Manuel João Croca
Luis Carlos Santos

sábado, 17 de janeiro de 2009

ACORDO ORTOGRÁFICO


Hoje de manhã fui cortar o cabelo, que significa, não só, o que dizem as palavras, mas também, falar sobre o nosso Benfica (meu e do Setúbal) e passar a vista pelos jornais desportivos. Ao ler as grandes no Record chamaram-me a atenção alguns títulos, como, por exemplo: “Avançado fatura” e “Encarnados recetivos”. Tinha a ideia que o acordo só entraria em vigor para as calendas… e fui ver. Então, confirmei que o Acordo Ortográfico entra em vigor em 1 de Janeiro de 2009, mas que existirá uma fase de transição onde a ortografia actual e a nova coexistirão entre 1de Janeiro de 2009 e 31 de Dezembro de 2012. Confirmei também que o jornal adoptara já, como o Brasil, o novo acordo. E, assim, logo no primeiro dia, foi possível ler títulos como "Com um adversário direto (em vez de directo) ", "Audácia e espírito coletivo (em vez de colectivo) " e "Quatro milhões de espetadores (em vez de espectadores) ".
O Desporto sempre na frente do progresso de Portugal!
Acham que faz algum sentido atrasar tanto a implementação do acordo?
Até parece que é para nunca entrar em vigor!

quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

...a seguir ao início, Liberdade.

Como poderia a liberdade relacionar-se com ditaduras de ideias e imposição de silêncio?

Só se for com uma ditadura de liberdade e ser livre de estar em silêncio.

Pois bem, silêncio de ditaduras e ideias em liberdade.


Luis Carlos

sábado, 3 de janeiro de 2009

Comemorando Os Primeiros Dias De 2009... / Núcleo MIL "Actus Angolensis"

“Sandálias Apressadas De Pés Surrealistas”

Meus sapatos últimamente têm sido sandálias
Evito atacar os atacadores do que calço
Receio que me levem os passos aleatóriamente
Fico em pânico só de pensar que me possa perder

Nem botas uso nos pés há muito tempo
Não necessito delas por enquanto para caminhar
Minha senda é por vezes mais clara ou escura até
Arrisco-me a mancar em ziguezague com os calos da Vida

Chamam-me côxo quando me vêem nas ruas
Olham-me olhos estranhos com ar misterioso
As línguas lambem-me o ambiente como víboras
Fico sem saber se avançar ou recuar túnel adentro

Deixo as portas do veículo físico escancaradas ao deus-dará
Aguardo que entrem em meu Interior dúvidas e perguntas
Rendo-me ao eventual charme de respostas sem nexo
Passo a vêr tudo com um certo sentimento de surrealismo

Salto de quase alegria de icebergue em pedra de gêlo
Afundo as más intuições para os abismos das Trevas
Levanto a bandeira da gloriosa vitória contra o obscurantismo
Abro as janelas da Mente para o que vai nas Cabeças alheias...

...Enquanto abro as mãos e as ofereço solidário a bilhões de outrém...


Escrito em Luanda, Angola, por manuel de sousa, a 2 de Janeiro de 2009, enquanto o Ano Novo já avança veloz para o 3º dia rumo aos restantes 363..., para os quais, desejo Responsabilidade, Juízo, Compreensão, Compaixão, Perdão e Paz entre todos nós, os Povos Humanos, lembrando para o dever e o cumprimisso supremos que nós os Humanos temos para com a preservação da Vida Animal e Vegetal nestre quadrante do Universo...

quinta-feira, 1 de janeiro de 2009





Bolas!!!
Já estamos em 2009!?
Bem... contra isso não há nada a fazer!
Resta-nos aproveitar o melhor possível o novo Ano.

Um excelente 2009!